Hablas Portunhol?

Essencialidades desta vida para se ter o máximo conforto: uma cama para dormir e companhia para comer. Não é à toa que as refeições hoje são uma atividade social. Não há muito mais que consiga quebrar barreiras e melhorar humores do que comer em boa companhia.

Ontem, jantava num ambiente rústico, quase medieval, numa vila, que em Espanha se chamam Pueblos, onde vive este grande amigo e outras duas famílias. Uma região encantadora, às portas dos picos da Europa (calma, infelizmente não tenho tempo para lá ir), e que se faz habitar por mais de 100 espécies de pássaros. Quase que não dá vontade de ir embora, não é? Mas mais uma vez, infelizmente, não posso ficar.

Após ter concluído a maior etapa desta viagem (382km, 16h, segunda-feira) entre Beasain, País Vasco, e Ozuela (Ponferrada) em Castilla y León, os 130 km do dia seguinte foram envolvidos por peregrinos, vento, chuva, frio e muita subida. Sem dúvida o sentimento nostálgico, pois já conhecia esta região, ajudou-me a ultrapassar mais este dia. É uma sensação diferente e sempre inesperada. Somos transportados ao tempo em que lá estivemos e nos sentimos exatamente da mesma maneira. É uma espécie de “time travel”.

Viajar de bicicleta permite ao tempo ter tempo de agir, digo isso porque, à medida que os quilómetros passavam, a sensação de voltar 8 anos era cada vez mais intensa. Para chegar em Ponferrada, para quem vem de León (peregrinos, por exemplo), é preciso ultrapassar a dura ascenção até à Cruz de Ferro, uma subida de 22km que nos leva até os 1600m de altitude, num ambiente selvagem e único. A descida é uma recompensa agradável, mas a melhor parte é sem dúvida o reencontrar amigos.

Hoje, já estou em Chaves. Portugal tardou, mas chegou depressa. Foi mais uma etapa em que os quilómetros passaram a voar, até mesmo as subidas. De Ponferrada até aqui foram 182km com algumas, nada exagerado, dificuldades.

Não me vou prolongar nesse homólogo sobre finalizações, ainda é muito cedo e não há espaço para melancolia. Fica a dica para quem quiser descobrir um “canto” único: procure pelo Pueblo Ozuela e a casa de turismo rural “La Devesina”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s